Escolas particulares também serão avaliadas pela Secretaria de Educação

Pela primeira vez, a Secretaria de Educação do Distrito Federal vai avaliar institucionalmente as 473 escolas particulares da rede de ensino brasiliense, nos mesmos moldes em que ocorre com a rede pública. A novidade foi apresentada pela Subsecretaria de Acompanhamento e Avaliação Educacional (Suplav) aos gestores dessas unidades, nesta quarta-feira (6), em reunião no Centro de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação (Eape).

O processo será realizado uma vez por ano, sem data definida previamente. Em 2016, o período para aplicação dos questionários vai de 25 de abril a 11 de maio. A medida atende a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Além disso, de acordo com a Resolução nº 1/2012, do Conselho de Educação do Distrito Federal (CEDF), a responsabilidade da implantação e manutenção do ensino no DF é aplicada ao poder público e a avaliação é requisito para credenciamento das escolas privadas.

Reunião Técnica com Gestores das Escolas Privadas Avaliação Institucional_porTiagoOliveira (18)A avaliação institucional é realidade na rede pública desde 2013, quando os primeiros formulários começaram a ser planejados pela recém-criada Gerência de Avaliação Institucional. No ano seguinte, o questionário foi aplicado aos gestores de cada unidade da rede pública com foco em informações cobre dimensões de gestão de pessoas, infraestrutura, proposta pedagógica, condições do trabalho, fontes de recursos, relações com a comunidade escolar, democracia e participação, gestão e estudantes, conforme previsto no artigo 5º e incisos da Resolução nº 1/2006, do Conselho de Educação. Já em 2015, a avaliação chegou às salas de aula, ocasião em que 30 mil professores também responderam a questões essenciais para o contexto escolar.

Para este ano, outra novidade é o método para aplicação dos formulários. O processo, antes manual, foi implementado para realização online, por técnicos da própria Secretaria de Educação. A diretora de Avaliação da pasta, Amanda Midori Amano, explica que a ferramenta visa facilitar as avaliações e o resultado final. Segundo ela, o link para acesso aos questionários será enviado para o endereço eletrônico da escola particular. Ao término do prazo, as principais informações serão compiladas e, então, será gerado um relatório com o panorama do ensino no DF, por dimensão avaliada. Por fim, cada unidade escolar terá acesso aos resultados individuais no mesmo endereço dos questionários. “Com a avaliação, poderemos dar retorno às escolas, manter as informações registradas e trabalhar pela melhoria do contexto, nos pontos em que houver necessidade”, observa a gestora, lembrando que os dados também subsidiam a Diretoria de Normas e Inspeção de Ensino, mais uma área que atuação da Suplav.

Participaram do evento o secretário de Educação, Júlio Gregório Filho; o subsecretário de Planejamento, Acompanhamento e Avaliação Educacional, Fábio Pereira de Sousa; o presidente do Conselho de Educação do DF e do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal, Álvaro Moreira; a presidente do Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal, Karina Barbosa, além de técnicos da secretaria.

Orientações e informações

Edição: Patrick Selvatti, Ascom/SEDF
Fotos: Tiago Oliveira, Ascom/SEDF

Galeria de fotos